RELAXAMENTO- Psico, Físico e Psicossomático


Ida Maria Mello Schivitz*



          Resumo

      Este artigo trata da evolução do relaxamento com suas finalidades, desde Jacobson (1908), passando por Wolpe, Schultz, discípulo de Freud, pela Meditação, pelo Método Silva, Mindfulness, o caminhar, o fazer exercícios, escutar músicas relaxantes, pesquisa aplicada e aplicação na aprendizagem, com Relaxamento Autógeno de Schultz, relaxamento na Terapia Comportamental, na Gognitiva e no ThetaHealing. A técnica de relaxamento surgiu no inicio do século XX como um estudo realizado pelo professor Jacobson na Universidade de Harvard, tomando então um rumo mais científico e sempre voltado para tratamentos de problemas emocionais, como angústia, medo, depressão, pânico e nos casos de insônia, de problemas de aprendizagem, melhoria de memória, foco de atenção, foco de vontade, etc... bem como servindo como auxiliar terapêutico médico para doenças tipo câncer e transtornos psicossomáticos. Então, o relaxamento ficou comprovado não ser uma panaceia, mas uma técnica que apresenta um considerável valor de alívio para as pessoas.



      Jacobson

      A técnica de Relaxamento surgiu com Edmund Jacobson, em 1908, quando lecionava na Universidade de Harvard. Seu estudo demonstrava que o relaxamento das fibras musculares, auxiliava a melhorar as tensões musculares encontradas nelas e consequentemente a melhorar a ansiedade. Seus trabalhos culminaram com o livro “Relaxação Progressiva” (1938) (Bernstein e Borcovec, 1975)Para melhor entendimento desta técnica, ainda utilizada e atual, expõe-se um vídeo com a técnica proposta por Jacobson, ainda muito utilizada, nos dias de hoje.


        Wolpe

    Após, Joseph Wolpe (1948) continuou os estudos de Jacobson aplicando o relaxamento em relação ao sentimento de medo. Realizava um contracondicionamento, Wolpe também trabalhava com a aplicação de contração e relaxamento muscular, mas agregou sugestão direta e mesmo hipnose. Seu tratamento ficou conhecido como dessensibilização sistemática. Wolpe equematizou sua técnica no livro Psychologie by Reciprocal Inhibition (1958) (Bernstein e Borcovec, 1975)



      Schultz

      O Treinamento Autógeno, foi criado pelo psiquiatra alemão Johannes Heinrich Schultz (1884-1970), discípulo de Freud, para superar o estresse e a ansiedade. Utilizava relaxamento, hipnose e frases sugestivas Baseia-se na idéia de que todos tem o poder de mudar suas vidas ao mudar sua atitude mental. É dividido em níveis para melhor aprendizagem: nível básico; formulação de frases auto-sugestivas e exercícios de nível superior. (Bernstein e Borcovec, 1975) O nível básico é composto por:

• Exercício de Peso
• Exercício de Calor
• Exercício de Respiração
• Exercício do Coração
• Exercício do Plexo Solar (zona do umbigo)
• Exercício da Testa (cabeça)

      Incluiu a indicação da respiração profunda em sua técnica. A técnica de Relaxamento continuou progredindo nos meios científicos e médicos. O Dr Carl Simonton por volta de 1980-90 nos Estados Unidos aplicou relaxamento e relaxamento com visualizações em pacientes com câncer como auxílio ao tratamento. Ernest Rossi, também usa o relaxamento com imagens para cura mente-corpo. (Moraes, 1995)


      Relaxação x Meditação

      Comparando a relaxação com a meditação, foram registrados efeitos positivos na relaxação principalmente na psicomotora, em relação ao nível emocional, cognitivo, físico e no desenvolvimento de destrezas, enquanto na meditação se realiza um processo de substituição na consciência, sobre o momento atual.(CATREC.2018)


      MEDITAÇÃO

      Segundo Walsh e Vaugan (1993) existem diferentes tipos de meditação, mas em geral se dividem em duas categorias que são: a prática da meditação concentrada e a prática da atenção plena. A primeira coloca a ênfase no treinamento da mente em focar fixamente um objeto determinado como uma vela. Essa meditação concentrada, requer focar na respiração, num mantra, na chama de uma vela, numa mandala, numa visualização, de modo que sejam excluídas todas as outras distrações; a outra, ou a prática da atenção plena, trabalha com a experiência presente, cultiva o dar-se conta e a atenção ao fluxo cognitivo pessoal, de momento a momento. (CATREC,2018)

      Walsh e Vaugan (1993) definem a meditação como uma família de práticas que treinam a atenção de modo a colocar os processos mentais sob um forte controle voluntário e de cultivar qualidades mentais como melhorar a consciência, dar-se conta da concentração, equanimidade e amor. Trabalha com os estados alterados de consciência e o bem estar psicológico. (CATREC 2017)


      Método Silva ou Controle da Mente

      Esse relaxamento agrega a visualização de imagens relaxantes. Esse método conta com vários exercícios disponíveis no YouTube. Para melhor entendimento apresenta-se este vídeo:




      Mindfulness

      Mindfulness é uma prática de atenção plena ao momento presente, que conduz a um estado mental de ampliação de consciência com o objetivo de reduzir os níveis de estresse mental e emocional. Estudos mostram que pessoas que meditam com frequência são mais felizes. Os efeitos positivos apregoados pelo Mindfulness são: redução dos níveis de ansiedade, de depressão e de irritabilidade. A concentração, o foco e a memória também melhoram, trazendo mais vigor, leveza e felicidade. (Calazans, 2018)

      A origem do Mindfulness é o Budismo Zen (Buda) cujo principal objetivo de ensinamentos é a erradicação do sofrimento (Dalai Lama, 2007). Neste sentido, a meditação e o uso de procedimentos cognitivos e fisiológicos comportam diversas técnicas ou procedimentos, com a finalidade de conseguir determinados efeitos. (CATREC, 2018)

      O Mindfulness apresenta algumas diferenças em relação a Terapia Cognitiva. Essa terapia dá ênfase aos erros cognitivos, crenças disfuncionais e interpretações distorcidas, enquanto no Mindfulness se ensina a observar os pensamentos como se fossem ondas que flutuam na superfície da água de um arroio. Nesse, o objetivo não é permutar pensamentos negativos em positivos, mas aceitar o fluxo contínuo de pensamentos, sensações e emoções. Existem três elementos importantes no Mindfulness: a consciência, o momento presente e a aceitação. Esses três elementos são interdependentes e se relacionam sempre entre si. (CATREC, 2018)




      Caminhar ou fazer exercícios


      Caminhar ou realizar atividades físicas equilibradas ajudam a canalizar a ativação e a energia do corpo. Auxiliam a refinar as preocupações da mente e a equilibrar todo o organismo e hormônios.


      Escutar Músicas Relaxantes

      Essa forma de conexão com o Eu interior deixa-o mais calmo, acalmando a mente, melhorando a saúde física, mental e emocional. A música auxilia a acalmar o ritmo da mente, do corpo e do espírito.

      Pesquisa e Aplicação

      Por volta de 1980 foi realizado um curso denominado Relax, na Associação Cristã de Moço, em Porto Alegre, pela Psicóloga Ida Maria M. Schivitz, com quinze pessoas. Duração de uma semana com explicações e práticas de relaxamento, seguindo Schultz. As metas desse curso foram melhorar a auto imagem, melhorar a pontaria de atiradores presentes no curso, melhorar o equilíbrio da auto imagem em cinco dias de curso, com quatro horas diárias de aula. Foi aplicado ao início, no primeiro dia, um teste de Figura Humana, e ao final do último dia o mesmo teste. Comparados ambos os testes aplicados, foi constatado o enquadramento do desenho de forma centrada na folha, altura da figura em acordo com a proposta de equilíbrio do teste. Demonstrando que o curso atingiu as metas propostas, já que os quinze participantes obtiveram significativa melhora no teste final. Essa pesquisa foi apresentada no Congresso de Educação Física que ocorreu em Porto Alegre.

      Outro trabalho efetuado com relaxamento, em Porto Alegre, por essa autora, foi quando lecionava uma classe de quinta série, do então primário, a escolares que haviam rodado no exame que havia, de admissão para ingresso no ginásio. Como haveria em maio um novo exame de admissão em escola próxima a que estudavam esta autora, professora iniciou a realizar um relaxamento na primeira hora de aula, colocando a ordem de que queriam passar nesta prova e que estudariam com afinco. Ao mesmo tempo era feita uma revisão da matéria nas aulas. Conclusão todos passaram no exame realizado. Esta outra demonstração da eficácia desta técnica para incentivo ao estudo escolar.


      Terapia Cognitiva

      Atualmente, a Terapia Cognitiva, americana, de Aaron e Judith Beck utiliza a técnica de relaxamento entre outras, em seu trabalho terapêutico, com muitas pesquisas comprobatórias de seu valor.


      ThetaHealing

      O ThetaHealing, de Vianna Stibal é também uma Técnica energética embasada no acesso ao nível theta do relaxamento, utilizando visualizações com a finalidade de trabalhar crenças disfuncionais, emoções não saudáveis, melhorar a saúde física e a psicossomática.



      Conclusão

      Dessa forma, apresentou-se uma síntese histórica, do uso da técnica de relaxamento, com suas nuances de objetivos e aplicações, realizadas por diversos estudiosos.

      É de se ressaltar, que considerando uma linha de estados de consciência, a pessoa induzida pode ir desde o o nível alfa até o theta e gama ou seja, do estado de consciência alerta, desperto, passar pelo relaxamento e ir até o mais profundo da hipnose, isso podendo ocorrer independente da indução do aplicador. Portanto, cabe a ele, aplicador, saber reconhecer em que estado de consciência, após a indução realizada se encontra seu paciente e, por conhecimento obtido através de estudos, saber reverter de seu estado induzido para o desperto.

      Assim, é de se considerar que o estado de relaxamento e mesmo de hipnose, apesar de riscos, que podem ocorrer em seu emprego, pelo mal uso da técnica, são comprovadamente ótimos auxiliares para tratamentos psicológicos, cognitivos, emocionais, físicos, psicossomáticos e da espiritualidade.

Referências

Bernstein,D;T. Borkovec (1975)- Relaxamento Progressivo. Manual de Treinamento. Editora Interlivros. Minas Gerais.
Calazans, P (2017)- Mindfulness. Editora Matrix S. Paulo.
CATREC (2017)-Polígrafo. Curso Mindfulness. Buenos Aires Moraes, A. (1999)- Visualize sua Cura. Editora Cultrix/Pensamento. S. Paulo.
Stibal, Vianna (2018) ThetaHealing Uma das mais poderosas técnicas de cura energética do mundo. Editora Madras. S.Paulo.

Theta

____________

•Professora universitária de Cursos de Psicologia, Serviço Social e outros cursos.